Eventos Literários: NaNoWriMo

Fala galera do Papo de Autor! Como eu sou o cara dos eventos aqui no site, me dispus a falar um pouco sobre o tal NaNoWriMo, essa sigla gigante que mais parece nome científico de algum inseto tropical. NaNoWriMo significa na verdade National Novel Writing Month, ou, em português claro, Mês Nacional da Escrita de Romances… or something like that. O NaNoWriMo não se encaixa bem como um evento; está mais para um acontecimento, promovido por uma organização americana de mesmo nome, com o intuito de estimular os autores a pararem de enrolar e escrever. Nada de desculpinhas esfarrapadas como eu tenho que trabalhar para pagar as contas ou não tem ninguém para cuidar da minha filha; para de enrolar e vai escrever! Não vai me dizer que você dorme entre meia-noite e as seis da manhã? Dormir é para os fracos e fracos não publicam livros!

Escudo do NaNoWriMo

 

Brincadeiras à parte, o NaNoWriMo ajuda os autores a saírem da inércia e a começarem a escrever. A proposta é manter uma rotina de produção diária, medida pela quantidade de palavras escritas. A meta é atingir um texto com 50.000 palavras até o dia 30 de novembro. Os autores cadastram as suas obras no site (https://nanowrimo.org/) e a maratona começa a contar dia primeiro de novembro. Existem fóruns de discussão entre os participantes, dicas sobre escrita e motivação, e muito mais. No final, caso o autor alcance a meta, eles dobram… digo, eles emitem um certificado bem legal indicando que a pessoa sobreviveu ao NaNoWriMo, o que convenhamos é um feito a ser comemorado e parabenizado.

Existem algumas regrinhas que podem ser lidas no site para garantir que a organização não distribua certificados para qualquer malandro. Fato é que esse tipo de iniciativa tem ajudado muitos autores a transformarem o seu sonho em realidade. Como eles próprios dizem: oferecemos a estrutura, a comunidade e o encorajamento para ajudar as pessoas a encontrarem a voz, atingirem as suas metas e criarem os seus mundos.

Novembro = NaNoWriMo

 

Uma das coisas mais difíceis para um escritor é arranjar tempo e criar uma rotina de escrita; o bom e velho sentar a bunda e escrever. Perceba que como a meta é objetiva, número de palavras, ninguém está avaliando a qualidade do texto em si. Essa é uma questão que o autor deve se preocupar, mas algo que pode ser deixado para mais tarde. E o que isso quer dizer? Quer dizer que no primeiro momento, quando o autor estiver planejando escrever uma dada história, ele deve se render às ideias e à criatividade; deixar fluir e despejar tudo o que vier a mente, sem medo ou vergonha. Mais tarde, depois que o texto e a sua cabeça descansaram, volte para reler o material e comece o verdadeiro trabalho de lapidação. Sem dúvida, muita coisa vai ser cortada e reescrita, mas é assim mesmo.

Essa é apenas uma estratégia de escrita. Não é a melhor, nem a pior, mas é uma, e foi descrita por um tal de Stephen King no livro Sobre a Escrita, onde ele narra um pouco de sua trajetória e fala dicas preciosas. Não é um manual para escrever um best-seller. Ele próprio cita que o método pode não servir exatamente como descrito para todos os autores do mundo, mas é algo que pode ser adaptado e no mínimo vale como curiosidade. Eu próprio não sigo ao pé da letra a proposta dele. Mas convenhamos que sempre que ouço as pessoas comentarem sobre o NaNoWriMo penso no livro de Stephen King. Penso também em todos os autores mundo à fora teclando e rabiscando, desesperados para bater a meta. Eu confesso que não tenho mais idade para essas aventuras…

Autores do mundo inteiro reunidos em prol de uma única meta: atingir as tão sonhadas 50.000 palavras

Autor(a): Danilo Sarcinelli

Compartilhe: