Qual o tamanho ideal para um livro?

É comum um iniciante se preocupar com quantas páginas uma boa história deve ter. Saber se já escreveu muito ou não é uma dúvida que atormenta todo novo escritor, mas será que existe uma resposta definitiva para esse questionamento?

Comumente, essa pergunta é respondida com: “A história deve ter o tamanho que ela precisa ter.” Ou seja, escreva até você conseguir contar tudo que você pretende para aquela história, não se preocupe com o tamanho.

Em termos, eu concordo com essa afirmação, mas dependendo do seu objetivo você precisa parar e pensar um pouco mais a respeito.

Para publicar digitalmente…

Se você almeja a autopublicação digital não precisa ter preocupação nenhuma com o tamanho do seu texto. Para publicar na Amazon, no Wattpad ou num Blog pessoal, por exemplo, o tamanho do seu texto não vai te gerar custos adicionais, apenas opcionais, como uma boa revisão e uma capa feita por um profissional. Por não ter limite de palavras a sua preocupação deve ser apenas em fazer uma trama que prenda o leitor do início ao fim, ou seja, a preocupação que todos nós devemos ter independente do meio de publicação que escolhemos adotar.

Wattpad não tem limites para o seu livro!

Para participar de concursos…

Entretanto, se o seu objetivo é submeter seu texto a avaliações de editais você deve sempre respeitar as regras propostas. Muitos organizadores de coletâneas e donos de editoras falam sobre o assunto e dizem que se alguém não mandar o texto dentro das regras eles nem se darão ao trabalho de ler, por isso respeite os limites. Se um concurso pede um conto de no máximo 4.000 palavras e você envia uma história de 5.320 achando que ela é tão boa que vão abrir uma exceção para o seu caso, não se iluda, não vai acontecer.

Isso não quer dizer que sua escrita seja ruim, que sua trama seja mal elaborada e nem algo do tipo, o que acontece é que essas pessoas recebem dezenas de contos e um modo de fazer uma triagem é justamente vendo quem respeita as regras ou não.

O limite de palavras para participar da coletânea Curtos & Fantásticos era mil palavras.

Se você acha que um texto seu, que não se enquadra nos padrões do edital pretendido, é tão bom que merece ser publicado você pode tentar se autopublicar ou procurar outro concurso no qual ele se enquadre.

Para quem quer uma tiragem física do livro…

Os casos apresentados anteriormente tratam de publicações com investimento mais baixo, mas se você pretende se autopublicar com uma tiragem impressa da sua obra as coisas mudam um pouco.

Existem dois tipos de autopublicação impressa, você pode pagar uma editora para fazer todo o serviço editorial para você, como a preparação do texto, a capa e etc, ou você pode preparar tudo sozinho, com ou sem a ajuda de profissionais da área, e mandar os arquivos para uma gráfica, imprimindo por conta própria.

Nos dois casos a matemática financeira é bem simples: quanto maior o seu manuscrito, mais cara sairá a impressão dos livros, pois mais páginas serão gastas.

Logo, nesse caso, o limitador do tamanho do texto talvez seja quanto você tem disponível para investir no seu livro. É bom ponderar sobre isso para descobrir até quantas páginas seu livro pode ter, tente fazer um orçamento prévio para ter uma noção.

É importante notar que algumas editoras de autopublicação possuem regras com número mínimo, ou máximo, de palavras, ou caracteres, que um livro deve ter, então tenha isso em mente antes de enviar o seu manuscrito.

Para quem almeja uma editora tradicional…

Quando se trata de publicar por uma editora tradicional eu creio que valha o bom senso, pois se você ainda é um escritor iniciante e desconhecido dificilmente uma editora era investir numa aposta, sem sinal de retorno financeiro, em um custoso livro de mil páginas, mas arriscar com um livro de duzentas páginas é algo possível, pois o investimento será bem menor.

Publicar um livro enorme do Martin é certeza de retorno financeiro, mas de um autor iniciante, quem sabe…

Espero que as dicas tenham sido úteis, se tiver algo a acrescentar ou se discorda de algum ponto diga nos comentários. Toda discussão saudável é boa para a construção do conhecimento.

Autor(a): J. V. Teixeira

J. V. Teixeira é professor, formado em Matemática pela UERJ. Teve seu primeiro contato com a cultura geek quando assistiu Star Trek com o pai durante a infância. Desde então, sua fascinação pelo mundo nerd o levou aos livros, quadrinhos, séries, filmes, RPG e muito mais. Dessa mistura surgiu a vontade de escrever e assim os contos “Uma Noite Em New River”, “Quatro Mulheres Na Lua Cheia” e “Satélite 616” ganharam vida e foram lançados de forma digital na Amazon em 2018. Enquanto espera ser convocado para integrar a tripulação do capitão Kirk ou ser contratado pelo FBI para investigar casos inexplicáveis, o autor continua explorando o tempo e o espaço através de suas histórias.

Compartilhe: