A Jornada do Herói (introdução)

“Poxa, Karen! Você só fala sobre publicação, registro, divulgação… Só dicas para quem já concluiu o livro! Mas e eu, que estou começando e não sei por onde ir? Me ajuda!”

Ok, já entendi! O mais importante de tudo: a escrita em si. Vocês estão certíssimos em perguntar, então vamos falar no assunto! Vou começar abordando o básico da estrutura: a Jornada do Herói. Puxe uma cadeira e fique à vontade, o assunto é longo mas vou tentar resumir. Ampliar e sintetizar ao mesmo tempo, isso é que é chamado à aventura!

"Era uma vez um herói que viveu feliz para sempre. Fim."

“Era uma vez um herói que viveu feliz para sempre. Fim.”

Em 2012 ministrei um workshop sobre a Jornada do Herói, foi um dia bem bacana em que pude trocar experiências com diversos aspirantes a autores. Na ocasião, criei uma apresentação de slides, que, se você for apressadinho, pode ver aqui. Mas a apresentação serve apenas como apoio. Sozinha não explica muita coisa, então vou explicar agora. E, como o assunto é longo, dividirei em cinco posts (alguém já reparou o quanto eu gosto do número cinco?). Esse é o primeiro, então vamos lá!

A-Jornada-do-Heroi.002-001

A jornada se baseia em uma premissa: todos os heróis de todas as histórias são o mesmo herói. “Como assim, Karen?!?!?!?!” Ok, isso é radical. Mas não se preocupe, vou explicar. Em primeiro lugar, é importante dizer que a Jornada do Herói não surgiu de nenhum buraco negro. Também não foi “inventada”. Ela foi moldada pela cultura humana através dos milênios, com base em princípios, instintos e desejos comuns a quase todas as civilizações. O que nós podemos fazer é estudá-la, compreendê-la e utilizá-la em nosso favor.

A-Jornada-do-Heroi.005-001

Em 1949, Joseph Campbell fez um estudo aprofundado de diversas histórias, pertencentes a diferentes culturas, e escreveu O Herói de Mil Faces. Em seu livro, ele defendia que todas as hitórias são uma só. Todas elas contam a história de um herói que passa pelas mesmas etapas até chegar ao fim de sua jornada. E esse livro serve como base para os autores que querem compreender o Monomito, a jornada desse herói uno.

A-Jornada-do-Heroi.006-001

Com base no livro de Campbell, Christopher Vogler nos agraciou com esse livro maravilhoso, chamado A Jornada do Escritor. É um livro muito interessante e fácil de ler. Leitura obrigatória a qualquer aspirante a escritor. Nele somos expostos a uma análise muito mais moderna do Monomito e aprendemos sobre como colocá-lo em prática em nossas histórias.

A-Jornada-do-Heroi.007-001

Todas as histórias são uma só. Você duvida? Aqui temos um exemplo excelente. Eu encontrei ele em um site, mas não me lembro qual. Tudo o que fiz foi traduzir, para facilitar a vida de vocês. Então leiam e comparem com o próximo slide.

A-Jornada-do-Heroi.008-001

Depois de ler os dois slides, você está com um sorrisinho bobo na cara. Tenho certeza! Agora vamos analisar. Star Wars tem a mesma estrutura de Harry Potter. Mas eles são a mesma história? Definitivamente, NÃO!

Uma história não depende apenas de sua estrutura. Ela é importante, é claro, mas existem muitas outras coisas que nos envolvem e nos fazem embarcar em uma aventura, vivê-la como se fosse real! É aí que entra a criatividade para criar personagens, cenários, acontecimentos interessantes. Essa parte é com você, autor.

A-Jornada-do-Heroi.004-001

É importante fazer alguns adendos. Para um escritor, é muito útil estudar a Jornada do Herói. Ela dá uma ideia de como é possível fazer uma história que dá certo, e pode servir como um guia. Mas ela NÃO É uma fórmula, NÃO É obrigatória. Então, apesar de conhecê-la, não se prenda totalmente a ela. É apenas uma ferramenta. Como o lápis e o papel, não consegue escrever uma história sozinha. Quem cria a história é a sua criatividade.

Você pode usar a Jornada quando estiver precisando de um norte, ou para ter ideias de como deixar sua história mais interessante. Mas não se esqueça de que VOCÊ é o autor. Você pode optar por usá-la ou não. Ou, ainda, usar apenas uma parte. É com você! Apenas lembre-se de que, para poder fugir à regra, é necessário conhecê-la primeiro.

Da mesma forma, ao analisar uma obra, é possível que não encontre todas as etapas bem delimitadas.

A-Jornada-do-Heroi.009-001

O ideal seria começar criando os personagens, mas, por questões didáticas, vou explicar primeiro a jornada em si. Ela é dividida em três atos: apresentação, conflito e resolução. No próximo post vou explicar o primeiro ato, no qual o herói é praticamente enxotado de casa!

Início da jornada do herói.

Início da jornada do herói.

E essa foi a introdução ao nosso assunto! Você já conhecia a Jornada do Herói? Ainda não? Conte nos comentários! Beijos e uma ótima produção literária para você!
Karen Soarele

Originalmente publicado na minha coluna do Bodega Online: link

Autor(a): Karen Soarele

Escritora de literatura fantástica, com quatro livros publicados. Ilustradora de revistas infantis e jogos para celular, atualmente se aventurando em terras canadenses.

Compartilhe:
  • Rodrigo Lima da Silva

    Achei muito interessante essas matérias sobre a jornada do herói, estava procurando material sobre isso e não havia encontrado. E fiquei mais feliz em descobrir que se colocasse a história do meu livro ali no mesmo slide do star wars ficaria quase igual ao do Harry Potter 🙂

    • Hahaha, legal! Só não se esqueça de que a jornada é a apenas uma ferramenta. Você não precisa se prender a ela.

  • Pingback: Papo de Autor | A Jornada do Herói (Primeiro Ato)()