Eventos Literários: Dicas #1

Fala pessoal do Papo de Autor! Hoje vou começar uma série de postagens sobre algo que eu pessoalmente adoro: eventos literários. Depois da grande lista que publicamos com os principais eventos nacionais (que está sempre crescendo, com a ajuda de vocês), agora trarei algumas dicas de alguém que além de participar de vários eventos, também organiza alguns através do grupo Fantasia BR.

Karen, Danilo e Carine Ribeiro, cada um com seu respectivo filho na CCXP 2017

 

Eventos são bons lugares para novos autores

Eventos literários são muito legais para leitores, mas são ainda mais especiais para todo e qualquer autor. Como sabemos, hoje em dia não existe mais aquela história de autor eremita, escrevendo dentro de uma caverna e se comunicando duas vezes ao ano por sinais de fumaça com seu editor. Se você quer ser um autor precisa ver e ser visto, precisa entrar em contato com seu público, conhecer seus pares, fazer networking. Em suma, precisa participar ativamente do mercado literário. E não há melhor lugar para fazer tudo isso junto e misturado do que em um evento literário. Até nos menorzinhos e mais desconhecidos podemos tirar algum proveito e aprender alguma coisa.

Autores e blogueiros reunidos na Bienal do Livro do Rio de Janeiro de 2017

 

Os custos e como pagar por eles

De modo geral, todos os eventos literários estão abertos para novos autores. Em alguns a participação é gratuita, em outros você paga pela mesa, por isso fica aqui uma dica de ouro: faça sempre as contas na ponta do lápis. Os principais custos incluem o transporte até o local, a alimentação, gastos com brindes e marcadores. No caso de eventos em outras cidades, ainda temos a hospedagem.

É sempre bom que um evento desses se pague com a venda de livros (se não der, pelo menos tente se divertir, fazer networking, tirar muitas fotos e distribuir marcadores). Em eventos de grande a médio porte, um autor independente bom de lábia consegue vender algo em torno de 10 a 20 livros por dia. Em eventos pequenos o número é bem menor.

Se estiver interessado em participar daquele evento recorrente, vale muito a pena dar uma espiada em como foram os últimos, em especial, conversar com mais de um participante. Às vezes um evento pode ser muito bom para um autor e não tanto para outro.

No caso de um evento em sua primeira edição, algumas coisas ainda podem ser avaliadas para inferir o sucesso das vendas. Podemos pesquisar sobre os próprios organizadores e outros eventos em que tenham se envolvido, assim como os patrocinadores, o dia e o lugar do evento.

O lugar onde será realizado o evento sem dúvida é muito importante, assim como diversas outras variáveis. Nem precisamos dizer que um evento em um local de grande fluxo de pessoas terá mais visitantes que outro em algum buraco suspeito. Vale comentar que eventos de nicho as vezes quebram essa regra. O público de uma feira medieval, por exemplo, é bem fiel e está disposto a se meter em qualquer fim de mundo para tomar hidromel.

Além da localização, várias perguntas também devem ser feitas antes de aceitar participar de qualquer evento, como a infraestrutura do lugar, facilidade de acesso ao público e até a estimativa de visitantes. Imagina se um evento climatizado em um shopping teria o mesmo resultado que aquele mais… digamos… rústico, com mesas bem debaixo do sol. Nenhum leitor se prestaria a ficar pingando enquanto um autor que ele nunca ouviu falar conta sobre as sete sub-raças de orcs do mundo de seu livro. Nem com muito hidromel na cachola.

João Paulo, Thiago Couto e Danilo na Feira Medieval da Casa Rosa no Rio de Janeiro

 

Mais detalhes no próximo post

Quem espera obter boas vendas deve ter em mente que são muitas as variáveis que influem nos resultados, e que vão além das habilidades intrínsecas dos autores. Já citei algumas delas, mas podemos falar também sobre a própria localização da mesa, a temática do evento, a divulgação, o preço do livro, até o clima, entre outros. Mas tenha calma, colega escritor! Nos próximos posts comentarei com mais detalhes sobre cada um deles.

Então, se já tem algum evento em vista ou se já participou de algum, venha conosco, traga suas dúvidas e suas experiências (suas fotos!), e nunca se esqueça: é o autor que faz a pilha descer.

Danilo e sua irmã Amanda na Kingdom Games Festival, mostrando que até as piores furadas ficam melhores quando não estamos sozinhos

Autor(a): Danilo Sarcinelli

Compartilhe: