Eventos Literários: Dicas #2

Fala pessoal do Papo de Autor! Conforme prometido, estou de volta, agora para aprofundar um pouco mais alguns dos temas propostos no primeiro post. Falarei hoje sobre a localização do evento, o dia do evento e até sobre o clima. Esses três fatores afetam costumam afetar qualquer tipo de evento, mas como minha experiência é no ramo literário, não vou colocar minha mão no fogo pelos demais. Em geral, eu acabo me queimando.

 

Localização do evento

A localização é muito importante para garantir um bom público e o sucesso do evento. Mesmo eventos com ampla divulgação e bastante patrocínio podem afundar se forem feitos em lugares de difícil acesso ou em áreas perigosas da cidade. Difícil acesso inclui falta de estacionamento perto ou dificuldade nos transportes públicos.
Áreas perigosas eu nem preciso dizer. Não só os visitantes evitam se aventurar em lugares onde a mancha criminal é mais densa; os próprios autores e convidados podem desistir de participar depois de descobrirem que o lugar do evento em questão não é lá muito amistoso. Por isso, antes de sair aceitando participar daquele evento super legal e barato, procure saber se o local é adequado e de fácil acesso.

 

Não esqueça de olhar o calendário

O dia também é outro fator que muitas vezes passa batido quando um autor decide embarcar em um evento. De modo geral, mesmo nas férias escolares, eventos durante a semana tendem a ter um público bem menor que aos fins de semana. Até as gigantescas bienais sentem o drama, praticamente se tornando filiais de colégios com suas excursões cheias de crianças sem carteira.
Outro grande problema quanto ao dia é a concomitância de outros eventos. Grandes eventos nacionais são capazes de eclipsar qualquer programação regional. Eventos literários perdem público para eventos geeks ou outras atividades culturais. Feiras menores e menos divulgadas sofrem competição com qualquer outra coisa minimamente divertida com apelo familiar. Por isso, procure descobrir como anda o calendário de eventos da sua cidade e região. O site institucional das prefeituras pode ajudar, assim como sites especializados como o próprio Papo de Autor, que também traz uma lista dos grandes eventos. Para eventos menores, o Facebook é um bom lugar para levantar essas informações.

 

Será que vai chover?

Pode não parecer, mas o clima também influi no sucesso de um evento. Não sei como são em outras cidades, mas aqui no Rio de Janeiro nós somos feitos de açúcar; qualquer chuvinha nos faz ficar em casa. No máximo procuramos passeios em lugares fechados, como shoppings. Climas adversos são ótimos para ressaltar a falta de infraestrutura dos eventos. Falta de cobertura contra a chuva, falta de ar condicionado ou sombra contra o sol de escaldar, e por aí vai. Pode até soar exagero, mas para quem já passou por ambos os problemas como autor, eu lhes aconselho a sempre se precaver. Ainda que os modelos meteorológicos hoje em dia consigam prever com maior exatidão até a quantidade da chuva, sempre vai haver uma margem de erro. Para evitar transtornos, previna-se. Pergunte se o espaço para expositores é aberto ou se é climatizado. Pergunte sobre contingenciamento em casos de chuva. Pergunte até se tem algum ponto de luz para, em último caso, levar um ventilador para os dias quentes. Esses detalhes de infraestrutura discutirei mais para frente.

Recentemente, aqui no Rio de Janeiro, um evento grande e bem divulgado sofreu com os três problemas citados, tanto a localização era péssima, em local perigoso, como os dias coincidiam com o início da bienal de São Paulo. E para completar, o tempo estava nublado e chuvoso; ótimo para ficar em casa. Resultado: poucos visitantes e baixas vendas. Conclusão: pense muito bem antes de participar de qualquer evento literário. E faça as perguntas certas!

Autor(a): Danilo Sarcinelli

Compartilhe: